NOTÍCIAS

Fique sabendo das últimas notícias

Moda sustentável

04.04.2013

A maior preocupação mundial nos dias de hoje é justamente relativa a natureza e a preservação da nossa biodiversidade, já tão ameaça pelos mais diversos fatores. No mundo fashion, a preocupação com o meio ambiente se estende em muitos aspectos, seja na produção dos fios que formarão os tecidos, nas peles e plumas utilizadas para a montagem das peças, ou até mesmo a hora do descarte de uma peça.

Os exemplos da preocupação dos estilistas de várias marcas estão espalhados por todos os cantos e com ideias bastante inovadoras. Uma delas, não posso negar, fiquei encantada quando vi, foram bolsas feitas com mangueiras de incêndio inutilizadas, e ninguém é capaz de dizer que luxuosas do modo que são, foram feitas de um modo totalmente alternativo e que respeito o mundo e sua condição natural.

Outros exemplos bacanas estão aí em cima. Costumo encontrar muitas peças dessas feitas com lonas de caminhão inutilizadas, sejam calças, jaquetas, coletes ou chapéus. A confecção dessas peças é um trabalho bastante delicado, mas que dá um resultado muito legal em termos de material resistente e reutilização. Outro caso é a criação de uma coleção inteira só de tecido de paraquedas que seriam jogados no lixo. O criador da ideia foi Christopher Raeburn, que pôde inclusive apresentar suas peças na London Fashion Week.

Outro assunto que já foi tema de um post por aqui são os tênis biodegradáveis produzidos pela marca OAT Shoes. A ideia é que quando o tênis não tiver mais proveito depois de tanto ser usado, poderá ser enterrado no jardim, pois seu solado conta com sementes de árvore, e com o passar do tempo, além de o tênis sumir, você ainda terá mais plantas no seu quintal! É o máximo!!! Outra marca que investiu em sapatos biodegradáveis é a marca brasileiríssima Sapatoterapia, que levou o primeiro certificado do mundo todo por criar peças feitas somente com matérias primas que não agridem o meio ambiente. Por fim, Flávia Aranha é uma estilista preocupada com as causas ambientais e investiu em diversas peças nas suas coleções que foram tingidas com produtos naturais, como folhas, chás e cascas de árvores, num serviço artesanal.

Esse conceito de upcycling continua em mais uma série de coisas. O conceito da palavra revela o foco na transformação de resíduos e produtos descartados em novas peças com maior valor e qualidade. Essa ideia difere da reciclagem, pois esta prioriza o uso da energia para destruir a forma de alguma coisa, e só então construir algo novo.

E se essas peças trabalhadas nos 3 R's não tem fazem a cabeça, não tem problema. Pequenas atitudes ajudam e muito, como evitar peles e plumas naturais, marcas e grifes que prejudicam a natureza nas suas produções, visitar e garimpar brechós, reformar suas próprias peças ou passá-las para frente...

Voltar

REALIZAÇÃO

APOIO

PATROCÍNIO:

GamPi