• Alexandre Gobbo Fernandes

Estamos no limiar do surgimento da moda circular e responsável


A aplicação do modelo da economia circular para redesenhar a indústria da moda para que ela funcione de forma benéfica às pessoas e aos ecossistemas desafiará os profissionais desde o fornecimento dos materiais e escolhas químicas, até as decisões de fabricação, modelos de negócios e opções de consumo. Atualmente existem muitas barreiras para a indústria da moda alcançar um modelo de negócios circular e colaborativo, algumas delas primordiais para alcançar um novo modelo mais sustentável. Em especial é urgente a transformação da cadeia de suprimentos que é tradicionalmente linear, e a mudança na cultura de negócios que hoje depende do fast fashion.


Mas como a indústria da moda poderia começar já a dar escala à adoção de modelos de negócios mais circulares e acelerar a transição para uma economia circular? O relatório “Produção e Consumo Circular em Fashion e além”*, resultado das discussões do Fórum Liderança ODS no “Objetivo 12: Consumo e Produção Responsáveis”, promovido em março pela GlobeScan e C&A Foundation, apresenta alguns insights:

1) Realizar ações colaborativas dos principais participantes do setor;

2) Buscar provas demonstráveis de iniciativas bem-sucedidas;

3) Desenvolver expertise aplicado à soluções criativas e uma mentalidade focada no futuro – características da indústria da moda.


Para enfrentar esses desafios serão necessárias diferentes tipos de soluções e desenvolver várias competências-chave em quatro linhas de ação: posicionamento de liderança, abordagem holística dos problemas, capacidade de colaboração e parcerias e foco em inovação. Para iniciar, investir em um case de negócio forte para reunir o setor de forma mais ampla e demonstrar os benefícios aos consumidores. Capacitar designers, profissionais do varejo e fornecedores para criar uma compreensão dos processos e princípios circulares e também criar ações para tornar os consumidores conscientes do impacto de seus hábitos de compra e educá-los na economia circular, são fatores cruciais para desenvolver novos produtos e dimensionar novas iniciativas de modelos de serviço dos produtos.



Alexandre Gobbo Fernandes

Especialista em Economia Circular




Conteúdos Programa Origem Sustentável | Gestão Da Sustentabilidade | Brasil

CONTEÚDOS