• Origem Sustentável

Bibi: uma trajetória sustentável

Com matriz em Parobé/RS, a Bibi foi fundada em 1949 e é referência no mercado de calçados infantis. Além da sede, a indústria tem filial em Cruz das Almas/BA. Empregando mais de 1,3 mil pessoas nas duas unidades, a empresa produz anualmente mais de 2 milhões, dos quais exporta 20% para 70 países. No Brasil, a marca Bibi está em mais de 3,5 mil pontos de venda multimarcas, além do e-commerce e de uma rede de franquias com mais de 130 lojas.






Há muitos anos trabalhando com iniciativas de sustentabilidade, sendo que essas foram fortalecidas ao longo da década de 1990 com o ingresso de Marlin Kohlrausch à presidência da empresa, a Bibi tem o conceito em seu DNA. Na década de 1990, o destaque ficava por conta das campanhas cidadãs, com foco na preservação do meio ambiente, crianças desaparecidas, dicas de saúde por meio de cartilhas e distribuição de escovas dentais para os pequenos. Estas ações eram desenvolvidas pela empresa sendo comunicadas principalmente nas embalagens individuais dos calçados interagindo com os consumidores finais.





Ao longo dos anos, a Bibi passou a desenvolver projetos de endomarketing, como a Universidade Bibi, o Bom Dia Empresa, Como Estão Hoje, Encontro Afetivo, Café com o Presidente, além de um código de ética e conduta, visando sempre a ética, transparência, agilidade e o bom convívio. Na área da educação, em parceria com a Secretaria de Educação de Parobé e com o Rotary Club, a Bibi distribuiu a Cartilha Financeira aos colaboradores e aos alunos da rede municipal de ensino da comunidade, trazendo noções de educação financeira.


Ainda na área social, a Bibi mantém a Fábrica de Talentos, que, em parceria com o Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai), qualifica profissionalmente jovens com idade entre 17 a 21 anos. O programa é realizado nas fábricas em Parobé e Cruz das Almas. Anualmente, 56 jovens, em média, são capacitados para os desafios da vida, trazendo uma visão de empresa, de planejamento familiar e financeiro, ética, assim como o ofício de desenvolvimento e produção de calçados. Muitos desses novos talentos são recrutados e passam a integrar o time oficial da calçadista.





Meio ambiente

A marca de calçados infantis se orgulha por suas atitudes junto ao meio ambiente, ao mercado brasileiro e à sociedade, levando em conta quesitos como consumo consciente de energia, redução do nível de poluição, descarte correto de resíduos, não utilização de substâncias tóxicas nos calçados e relação com funcionários e comunidade. Atualmente, destaque para ações como a correta destinação dos resíduos industriais da empresa. Dessa forma, 56% dos resíduos são reciclados e 44% são coprocessados (transformados em matéria-prima para a indústria cimenteira por meio de uma parceria com multinacional italiana). Ou seja, não há descarte.





Na ponta final de todo um processo sustentável de produção, a Bibi apresenta calçados infantis com materiais 100% atóxicos. Neste sentido, são realizadas ações com foco no desenvolvimento e monitoramento de 125 fornecedores (e 2.650 materiais), para que todos os calçados sejam produzidos com materiais livres de substâncias tóxicas, o que faz com que a empresa, em uma esfera global, consiga prospectar e se consolidar em mercados que se posicionam com um grau de exigência bastante elevado no que se refere aos princípios de sustentabilidade.


No caso do couro vacum utilizado nos cabedais, a marca trabalha com 100% dos fornecedores de curtumes certificados dentro do padrão internacional LWG (Leather Working Group) e CSCB (Certificação de Sustentabilidade do Couro Brasileiro). Com relação às embalagens feitas com papel reciclado, 100% das utilizadas são adquiridas por fornecedores certificados pelo FSC (Forest Stewardship Council) e pela B Corp, e já com foco nos têxteis, há a utilização de fibras recicladas (poliéster) oriundo de garrafas pets. Os adesivos utilizados na fabricação também são todos à base de água - e não solventes. Outro fato relevante é que a Bibi atua no desenvolvimento dos fornecedores no que diz respeito à produção de insumos sustentáveis. Para isso, promove encontros de fornecedores anuais com premiações para as melhores práticas e projetos sustentáveis.





A Bibi ainda elabora com frequência o inventário de emissão de gases de suas operações industriais e faz a aquisição de energia elétrica oriunda de fontes renováveis. Por comprar energia de fontes sustentáveis, a Bibi faz parte do Programa Perfil Sustentável, que é pioneiro no Brasil em proporcionar reconhecimento pela contribuição ambiental e social proporcionada pelas empresas que compram energia de fontes alternativas. Seguindo uma metodologia aceita internacionalmente, o programa contabiliza os gases de efeito estufa (GEE) regulados pelo Protocolo de Quioto que deixaram de ser emitidos pela marca, certificando-a com o selo Perfil Energia + Limpa. Desde 2014, a empresa já deixou de emitir 1.322,717 (tCO2e) na atmosfera, o que corresponde ao plantio equivalente de 3.422 árvores.


Já na área social, a Bibi promove inúmeras ações junto à comunidade, como a doação de máscaras e calçados em diferentes locais, principalmente nas regiões onde atua com as suas unidades fabris, proporcionando boas lembranças com a doação de calçados para bebês recém-nascidos nas maternidades de hospitais públicos.





Próximos passos

O compromisso com a sustentabilidade irá se manter nos próximos anos, tanto que a Bibi acaba de divulgar uma lista de compromissos até 2030. Sob a perspectiva ambiental, o objetivo é melhorar de forma contínua o sistema de gestão ambiental da rede, visando desenvolver processos que resultem em ganhos de ecoeficiência e na redução dos impactos ambientais. Também vislumbra elaborar projetos e ações que fortaleçam o propósito da marca, que é fazer o bem para gerar boas lembranças, mas sempre trazendo um resultado favorável para a sociedade.





No âmbito econômico, entre os resultados que a marca espera alcançar até 2030, está expandir a rede de franquias para chegar a 250 lojas no Brasil e 100 no exterior. Já no campo ambiental, a Bibi espera alcançar, anualmente, 100% de conformidade dos produtos fabricados na Norma Reach (Regulamento Nº 1907/2006 Parlamento Europeu) referente à toxicidade. Outras questões englobam uma redução de 20% na geração de resíduos no desenvolvimento de novos produtos e operações industriais até o ano de 2025. Já no social, a marca quer promover a qualificação profissional constante de jovens das comunidades locais por meio do programa Fábrica de Talentos, realizando a efetivação de, no mínimo, 30% dos participantes do programa junto à empresa.





Ainda no campo social, a empresa se compromete a destinar 52 minutos anuais, por colaborador, para realização de trabalhos voluntários de impacto local, que tenham conexão com o propósito da Bibi. Dessa forma, o objetivo é doar, por ano, o equivalente a um dia de produção de calçados das fábricas Bibi para instituições que também tenham relação com o propósito da marca.




Para que os consumidores fiquem por dentro de todas as ações desenvolvidas pela marca, a Bibi ainda criou uma landing page com informações da área.


Origem Sustentável

Certificada desde a criação do Origem Sustentável, em 2013, a partir de 2018 a Bibi passou a ostentar a certificação máxima, a Diamante. Em 2021, a Bibi conquistou a recertificação no mesmo nível, reiterando os esforços e os projetos promovidos pela rede no âmbito da sustentabilidade. Com auditoria realizada pela empresa multinacional Bureau Veritas, que tem sede na França, o processo de auditoria foi realizado de 21 a 24 de setembro, levando em consideração 124 indicadores* em quesitos que englobam as frentes ambiental, social, econômica e de gestão de sustentabilidade.


* certificação Origem Sustentável – Versão 2.0 (na pontuação da versão 2.0 para conquistar a certificação a empresa deve atingir o mínimo de 50% dos indicadores obrigatórios de um total de 124 indicadores. Este percentual mínimo refere-se ao nível Bronze, e são seguidos de Prata (75%), Ouro (90%) e o nível máximo Diamante (100%).


Conteúdos Programa Origem Sustentável | Gestão Da Sustentabilidade | Brasil

CONTEÚDOS